Qual o perfil de cidadão que todo governante queria para governar?

Quem governa, na maioria das vezes (na quase totalidade das vezes podemos afirmar) não gosta de ser questionado!

Por quê?

Porque terá que dar explicações, justificativas e convencer os governados. E essas mesmas explicações e justificativas, poderão dar margem para outras questões e assim entra-se num grande círculo virtuoso (sim, virtuoso e não vicioso!)!

Um cidadão que não questiona, que não pergunta está (e estará) sempre satisfeito com aquilo que é proposto e é feito pelo governante. Para este cidadão, o governante é quase uma figura divina, dotada de todo o saber e portanto INFALÍVEL!

E que governante não tem no seu íntimo esse sentimento faraônico? Penso que a imensa maioria, especialmente aqueles que não suportam oposição e por isso mesmo travam batalhas para dizimar aqueles que por ventura venham a se mostrar contrários às suas idéias.

Dessa forma nascem os estados ditatoriais!

Assim sendo, o cidadão ideal para muitos governantes, é o cidadão pacato, ordeiro, obediente e que não questiona! Esse tipo de cidadão não incomoda e não incomodará jamais. Vive o tempo todo achando que está tudo muito bom, tudo muito bem e que até deve ser grato ao governante!

Mas como fazer um cidadão que não seja assim tão passivo?!

A primeira coisa é trabalhar a educação. Mas uma educação de verdade e não somente capacitação técnica. De uns tempos para cá temos conseguido formar muitos bons apertadores de botão e preenchedores de formulários, mas não estamos conseguindo formar muita gente que realmente pense, que questione. A escola não tem cumprido bem esse papel! E a família, pior ainda.

Depois, deve-se incentivar a participação nas decisões da cidade. Mas esse modelo de gestão participativa que vemos em muitos municípios onde conselhos são criados apenas para homologar decisões do executivo ou simplesmente para dizerem amém a tudo que é proposto pelo governante é uma completa falácia. Deve-se ter o contraditório!

E por fim, o cidadão não pode esquivar-se de seu real papel diante da sociedade. Ele deve, por exemplo, cobrar e vigiar bem o trabalho daqueles que fazem as leis. Não adianta ficar choramingando, reclamando que a Justiça neste país não funciona, quando na verdade o Poder Judiciário é apenas o aplicador das leis que são feitas pelos legisladores (vereadores, deputados estaduais e federais e senadores). Cobremos destes homens que honrem os votos recebidos! Vereador, em especial, não é para transformar a Câmara Municipal, também conhecida como a Casa do Povo, em uma Secretaria Especial da Prefeitura Municipal, bem como os deputados estaduais não devem transmutar a Assembléia Legislativa em igual Secretaria Especial do Governo do Estado! Os legisladores também devem atuar como fiscalizadores do Poder Executivo!

O cidadão tem que despertar do seu sono profundo e agir como um ser político de fato!

Anúncios

Expresse sua opinião

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: