BALANÇO PARCIAL DOS DOIS ANOS DA GESTÃO VEVEUZISTA

Estamos nos aproximando do fim dos dois primeiros anos da gestão veveuzista a frente da Prefeitura Municipal de Sobral, cidade esta que daqui a pouco será conhecida como a capital simbólica do Principado dos Ferreira Gomes.
Nestes dois anos que estão findando-se o que podemos dizer a cerca do modus operandi do então gerente?
Os seus defensores de

pronto irão dizer que o Prefeito pegou uma gestão pela metade (ué, mas ele não era o vice?! Ah sim, ele passou um tempo sendo não-sei-o-que no IPHAN!), que o secretariado não era o dele (ué novamente, mas ele não poderia montar um secretariado próprio? Ele era ou não era o prefeito? Mistéeeeeeerio…), dentre outras desculpas que mais podem soar como retórica para bovino entrar em estado de vigília!
O que eu posso dizer, como um mero observador da vida diária da cidade é o seguinte:
– A obra de internalização da fiação elétrica, lógica e de voz do centro da cidade é uma obra que não é necessária. Por necessário, entendam uma obra sem a qual a cidade não poderia contar. Vejo apenas como perfumaria, como algo que vai embelezar a cidade e só. Não que eu seja contra as questões relacionadas a estética de uma cidade. Só penso que essa obra poderia ser deixada para outro momento. Talvez um momento no qual outras NECESSIDADES já tivessem sido atendidadas.
– Praças: a celeridade na conclusão reformas das praças é espantosa! Isto usando uma carga de ironia boa! A Praça da Igreja do Coração de Jesus, com sua plantação de postes de iluminação, demorou um tempo considerável para ser concluída e mesmo assim, nem todos os postes de iluminação estão funcionando. Seria uma alusão ao companheiro petista derrotado pelo chefe do chefe do executivo sobralense lá na capital alencarina?! risos A reforma da Praça da Igreja da Sé arrasta-se como uma lesma. A reforma da Praça da Igreja do Patrocínio ficou apenas na promessa. Quem sabe saia na próxima gestão. Lembro que o anúncio da dita reforma aconteceu no finalzinho de uma celebração na referida igreja o que causou algum desconforto a alguns fieis que entenderam isso como um agravo ao culto sagrado!
– Duplicação do trecho que vai da Av. do Contorno até as proximidades de um motel: mais uma obra que, a princípio, parece ser meramente cosmética. Sem falar que arrasta-se como as reformas de certas praças. Não tem nem o que se comentar!
– Falta de água na sede e nos distritos: esse foi o assunto mais falado nas ondas da radiofonia da capital simbólica do Principado dos Ferreira Gomes. E para completar a inoperância do SAAE ainda aconteceu aquela investigação do Ministério Público que ainda vamos ver no que vai dar.
– Falta de medicamentos e postos de saúde: esse era outro assunto bastante comum nas rádios e rodas de conversas.
– O lixo pelas ruas: é público e notório que há um certo desleixo por parte da gestão municipal para com a coleta de lixo da cidade. Não tem como colocar a culpa somente na falta de educação e consciência da população!
– Aumento na criminalidade: mesmo que a segurança pública não seja prerrogativa do poder municipal e sim estadual, o então gestor a tempos montou um certo gabinete para tratar desse assunto. O que temos de resultados? Não sei, não vi… Estou igual ao “deus” Lula quanto as questões de corrupção nos seus governos!
– Os índices da educação: essa é a parte boa. Porém, não devemos dar os creditos totalmente á gestão veveuzista. Isso é um trabalho que vem sendo construído ao longo de um bom tempo. O então gestor deu a sorte de colher os frutos, mas não se deu ao trabalho de plantar! Ah… Mas ele era vice-prefeito! Ah sim… quer dizer que agora ele é lembrado como vice?! Francamente…
Ah… E não faltaram promessas de dia melhores… Pelo menos não podemos reclamar disso! risos
Enfim, a “amostra grátis” que a população sobralense teve da gestão veveuzista não foi das melhores. Agora cabe a nós acreditarmos que tudo isso vai mudar! E cabe ao então prefeito eleito fazer por onde tudo isso mudar!
Anúncios

Um pensamento sobre “BALANÇO PARCIAL DOS DOIS ANOS DA GESTÃO VEVEUZISTA

  1. josé da silva disse:

    Caríssimo Cidadão Crítico
    Por muito tempo nesta terrinha, não tivemos qualquer manifesto de insatisfação quanto aos mandos e desmandos dos poderosos ora em plantão, mas tudo passa…tudo passará … e apesar de tudo amanhã há de ser outro dia. Há pouco tempo atrás olhei o céu noturno e visualizei ao longe uma estrela verde iluminando toda esta urbe e me pus a pensar, na realidade do fato que agora temos duas faces de uma mesma moeda do poder neste principadozinho.
    Por quase duas décadas , a curiola que controla com mãos de ferro o Município resiste a todo tipo de ataque ou critica cooptando ou destruindo, em seus métodos utiliza o controle de toda mídia falada e escrita, amordaça a Câmara de maneira que a mantem obediente e submissa. Desta venceu por pouco, usou todos os meios , dizem utilizou os lícitos e os ilícitos , afinal em política(com letra minuscula) os fins justificam os meios… mas mesmo assim não posso deixar reconhecer que contra tudo e todos o verdinho hoje firmou-se como uma força política , e com que força!
    Dizem que o chefão maior, gosta de coisas faraônicas, , aqui fez um grande hospital , uma policlínica, um punhado de escolas, resta-nos indagar como por todas estas titânicas construções para funcionar, com que dinheiro ? com que pessoal? Disseram-me que são obras caras e desnecessárias tamanho o custo para mantê-las, verdadeiros elefantes brancos. Parece que até hoje mais de dois anos depois de inaugurado o hospital regional do cariri ainda não funciona com plenitude. Faltam pessoal qualificado que se sujeitem a trabalhar pelo salário mixuruca que o Estado paga..Quanto aos trenzinhos, parecem com o titulo de antigo conto de Nelson Rodrigues: Bonitinhos mas ordinários, levam de lugar algum para lugar nenhum. Dizem que existe um super faturamento nos valores dos trenzinhos fabricados em Barbalha, se for verdade poderemos os trenzinhos de” trenzinhos da alegria” de uns poucos ungidos dos supremos e poderosos lideres maiores.
    Sobre o aquário que deverá ser construído lá no quintal da terrinha o mesmo só seria atrativo se utilizasse coo atrativo uma espécie de peixe abundante na Beira-mar, as “piranhas ” que por lá passeiam.
    Atenciosamente

Expresse sua opinião

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: