O SITUACIONISMO, um grande mal da nossa política!

O situacionismo é a mais nova moda da política deste “lugar comum, junto daqui chamado Brasil, feito de três raças tristes, folhas verdes de tabaco e o guaraná guarani”!

Mas o situacionismo não é nenhuma novidade. Ele sempre existiu porém tinha menor representação partidária. Seu maior representante sempre foi o PMDB. Existe até mesmo uma anedota que diz mais ou menos o seguinte.

Um certo político do PMDB foi questionado sobre o por que de sua agremiação político-partidária ser sempre governo. O político então respondeu:

  • Sim, nós sempre somos governo. Que culpa temos nós se esses governos mudam a cada quatro anos?

O situacionismo de hoje é bem mais amplo. Hoje está tudo junto e misturado. Hoje em dia é todo mundo querendo ser GOVERNO. É o oposto daquele slogan anarquista (Hay gobierno, soy contra!). O que importa mesmo, na política de nossa pátria mãe gentil é estar do lado da situação. Desde a capital da nação até a menor cidade brasileira, o que interessa mesmo para os políticos é ser da situação!

Ser oposição é ser mal visto! Ser oposição é ser do contra! Ser oposição é ser a força do atraso, é ser do lado de quem não quer ver o progresso da nação. Ser da oposição é até pecado! Oposição ao lulismo, será pecado mortal no catecismo petista dentro de pouco tempo. O oposicionista será cada vez mais defenestrado pelos situacionistas. A oposição sempre será vista como uma pedra no sapato de quem está no poder!

Bom mesmo é ser SITUAÇÃO! Quando se é situação tudo se consegue! Estar do lado da situação só traz benefícios  Você sempre será bem visto pelo povo! O situacionista é querido! O situacionista é encarado como alguém fundamental para o progresso proposto. E se um dia o situacionista esteve do lado da oposição, a partir do momento que ele vira situacionista tem todos os seus pecados de oposicionista perdoados. E ainda pode contar com a benção de uma expressão que tem sido o principal argumento dos vira-casacas: “A política é dinâmica!”

E o situacionismo está dando suporte a outra expressão da moda em nossa política: a GOVERNABILIDADE. Por ela se faz tudo! Por ela se abraça até o Maluf! Pela governabilidade se aceita toda e qualquer aliança! O que importa mesmo é manter a GOVERNABILIDADE. Seja a que custo for! Afinal de contas, manter todo mundo na situação tem um custo muitas vezes elevado. São muitos cargos para serem preenchidos pelos aliados, são muitos pedidos a serem atendidos.

Assim sendo, não vejo com muita esperança que as oposições continuem existindo por muito tempo na política desse “país tropical, abençoado por Deus e bonito por natureza”. Por quê? Vou usar o argumento da seleção natural de Darwin. Darwin dizia que não eram os seres mais fortes que sobrevivem, mas sim os mais adaptáveis. Você quer político mais adaptável do que um eterno situacionista?! Não existe! Por isso, as oposições estão condenadas a desaparecerem até mesmo pela seleção natural.

Anúncios

Expresse sua opinião

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: