Arquivo mensal: fevereiro 2013

Governos espetaculares fazem espetáculos

Desde o ano passado, o semiárido nordestino atravessa uma grave seca. Na Bahia, em Sergipe, Alagoas e no Maranhão, 75% dos municípios estão em estado de emergência. No Ceará, são 177 em 184. Lá, as chuvas do ano passado ficaram em metade da média habitual e neste ano estão abaixo do terço (55,1 milímetros contra 161,8). Há 136 municípios dependendo de carros-pipa para atender perto de um milhão de pessoas. Em algumas cidades, as escolas dependem do socorro de vizinhos.

Os investimentos feitos na região mostraram-se insuficientes para enfrentar uma calamidade natural que, segundo os meteorologistas, tende a se agravar. Estima-se que as chuvas deste ano serão poucas.

A mais vistosa ação do governo federal tem sido um filme de um minuto que a Secom botou nas televisões da região. Nele, Chambinho do Acordeon, feliz e sorridente, anda pela caatinga informando que “a seca sempre vai existir, mas o sertanejo vai poder se defender cada vez mais dela”. Cantando louvores aos investimentos feitos pelo governo, informa que “o sertanejo é um cabra forte, só precisa de apoio, e vai ter cada vez mais”.

Os sertanejos que estão sem o abastecimento de carros-pipa não precisam de propaganda. O que lhes falta é água. Esse tipo de marquetagem no meio de uma seca chega a ser deboche. Para falar sério, o aparelho de autoglorificação da doutora Dilma deveria anunciar, ao fim de cada clipe, quanto gastou na marquetagem e quantos carros-pipa ela pagaria.

Durante a seca de 1998, Lula visitou o interior do Ceará acompanhado de José Genoino, cuja família morava em Jaguaruana. Culpou a desatenção dos tucanos e prometeu rios de mel. Nas palavras de Nosso Guia: “O sofrimento do povo nordestino só vai acabar no dia em que a gente tiver políticas de investimento para tornar esta terra produtiva. E essas políticas, o PT tem”.

Qual era? “O Fernando Henrique veio ao Ceará na campanha de 1994 e prometeu transpor as águas do Rio São Francisco. Mas até agora não trouxe sequer um copo de água. Ele foi mentiroso e vai mentir de novo prometendo a obra para ganhar voto”.

Em 2003, eleito, Lula prometeu: “Nesses quatro anos, 24 horas por dia serão dedicadas para fazer aquilo em que acredito: a transposição das águas do Rio São Francisco”. Ficou oito anos, a doutora Dilma juntou mais dois, e depois de dez anos o “copo de água” ainda não apareceu.

A opção preferencial dos governos pela propaganda e pelos espetáculos criou um novo estilo de administração e, nele, o governador do Ceará, Cid Gomes, tem se revelado um talento à altura de Steven Spielberg. No ano passado, a Viúva entrou com boa parte do custo da festa de inauguração de um centro de convenções abrilhantado pelo tenor espanhol Placido Domingo. A tertúlia custou R$ 3,1 milhões e alegrou três mil convidados.

Até aí tudo bem, pois de fato havia um centro de convenções. Em janeiro passado, ele pagou um cachê de R$ 650 mil à cantora Ivete Sangalo para lustrar a inauguração do Hospital Regional Euclides Ferreira Gomes, em Sobral, berço político de sua família desde a proclamação da República.

Cadê o hospital? Houvera o show, o prédio estava pronto, mas não havia funcionários. Até hoje, ele funciona como posto de saúde, só com consultas e raios X. Hospital mesmo, só em maio.

Assim como a Secom poderia investir em carros-pipa o que gasta em propaganda, Cid Gomes poderia ao menos fazer a caridade de só patrocinar shows quanto tiver serviço para entregar.

 

Elio Gaspari

Anúncios

Mais um texto sobre a tal da “governabilidade”!

555318_558160934195211_1698392875_n

A política é um fenômeno interessante.
Quando a política falha, acontece a guerra – diziam os filósofos Gregos.
Mas quando a Política É falha acontece a perpetuação de um estado coletivo de anestesia. Provocado justamente pelo interesse político de quem se mantém no poder por conta da ignorância coletiva.
Para entender de forma mais simples possível. Hoje o mundo não é mais polarizado como há tempos atrás. As ideologias foram deixadas na gaveta e o termo “Governabilidade” fora criado para justificar alianças que jamais seriam aceitas em outras épocas.

O PT lutou por muitos anos para chegar ao poder, e lutou contra muitos desses homens que hoje fazem parte do poder ao lado deles. Simplesmente porque o PODER desses homens é necessário para que eles possam GOVERNAR.
Por outro lado a OPOSIÇÃO é composta por um grupo de ex-governantes que também não possuem credenciais tão respeitosas para que possamos EXALTAR um nome que nos represente.
NÓS ESTAMOS NAS MÃOS DELES E NÃO TEMOS OPÇÃO.
Como o adiamento das reformas políticas interessa a quem manipula as rédeas da nação, continuamos reféns de um sistema que se diz DEMOCRÁTICO mas que é TOTALMENTE contrário a REAL DEMOCRACIA.

Onde está a DEMOCRACIA quando Senadores se juntam para eleger o PRESIDENTE e votam SECRETAMENTE?
Quero saber em quem o SENADOR que escolhi votou.
O VOTO SECRETO não é Democrático.

Foram 56 homens que representam uma nação inteira que deram seus votos e não se colocaram a disposição da sociedade. E RENAN CALHEIROS AINDA VEM FALAR DE TRANSPARÊNCIA???????????????

Sabemos que o PT apóia a estadia de RENAN, assim como Apoiou a estadia de Sarney, por pura Conveniência com a tal “Governabilidade” – Isso é a POLÍTICA Brasileira. Porque quem conhece o mínimo de Política sabe que a própria DILMA tem interesses muito divergentes destes Coronéis, mas precisa deles para conseguir continuar Governando.
Dentro do PRÓPRIO PMDB existe uma falsa conivência com estas correntes sinistras, mas por uma questão de interesses individuais muita gente não se opõe ao PARTIDO.

Como não temos uma OPOSIÇÃO que possa representar de forma legítima nossos interesses, o que vivemos é essa realidade triste.

Fica só uma certeza.
COMO DEVE SER TRISTE A UM PARTIDO COMO ERA o PT se submeter a gente como SARNEY E RENAN CALHEIROS para conseguir continuar governando…

TRISTE.
Vai lá RENAN E ATOCHA NOVAMENTE NA NOSSA CARA a nossa própria incompetência ELEITORAL.

Fonte: https://www.facebook.com/tico.s.cruz

Etiquetado , , , , ,